5 Dicas para manter a Segurança do Banco de Dados da sua Organização

[LoginRadius_Share]

Atualmente vê-se a importância de manter a integridade dessas ferramentas que armazenam documentos e dados vitais às pessoas e às organizações. Consequentemente é fundamental ter Segurança do Banco de Dados, já que a todo momento fornecemos nossas informações para empresas que podem estar ou não cuidando bem deles.

O avanço tecnológico transformou a vida e as informações pessoais em prioridade quando o assunto é privacidade. Porém, para estar conectado e integrado à sociedade tanto online quanto offline é necessário fornecer dados, que muitas vezes são essenciais para o funcionamento de sistemas. Isso porque até a realização do documento básico do cidadão é armazenado em Banco de Dados.

Banco de Dados

Banco de Dados

Esse cuidado é fundamental pelas constantes falhas e imprevistos que podem ocorrer no conjunto de aparelhos que compõe os procedimento de TI onde os dados serão agrupados. Por isso, abordaremos neste texto 5 Dicas para manter a Segurança do Banco de Dados

 

Equipe

 

É notório que uma equipe de profissionais bem qualificados e capacitados ajudam para que o processo de assegurar e prever alguns possíveis problemas funcione como um organismo. Isso porque quanto mais orgânico e rápido for o engajamento e a comunicação entre os funcionários maior a possibilidade de reduzir danos.

Equipe Integrada

Equipe Integrada

A equipe não se resume só as pessoas que trabalham juntas, mas sim todos que fazem parte do complexo desse processo. Ou seja, desde o cliente que confia ao fornecer seus documentos até o encarregado de resolver o problema caso algo aconteça. Nas entrelinhas dessa problemática entra a funcionalidade e a exigência de conhecimento. Delimitando os os pontos fortes e os fracos. 

Para isso, é importante haver instrumentos e aparelhos que cumpram a demanda. A proposta deve ser ideal ao tamanho da urgência e da prioridade que chega até o servidor. Isso implica no controle e restrição do acesso a somente pessoas autorizadas. Já que, é certo que abrir janelas e espaços para o equívoco não é uma boa estratégia. 

 

Criptografia

 

A criptografia está cada vez mais presente na rotina de quem está em contato com dados enviados por redes que utilizam-se de alternativas de segurança. Afinal, é um recurso relativamente simples e que não necessariamente precisará de muito dinheiro. Para entender melhor como ele funciona basta entender como a palavra foi formulada. O termo vem do grego e sua tradução significa “escrever oculto”. 

Criptografia

Criptografia

A criptografia era muito usada nos períodos de guerra, em que as cartas e informações eram encaminhadas e podiam ser roubadas ou abertas, porém suas mensagens levavam conteúdos confidenciais. O que se prolonga até hoje para a segurança de informações sigilosas ou pessoais, que é incentivada por leis como a LGPD. Assim, a criptografia torna-se indispensável para a codificação de mensagens que só serão decifradas pelos receptor e emissor. 

Isso é fundamental para as empresas tanto com seus próprios dados, quanto com os dos clientes. Até porque aderir a esse recurso é evitar. E  não só a exposição dos dados, mas processos e jurisdições sobre o zelo pela privacidade. 

 

Integridade

Quando o assunto é integridade podem ser considerados dois aspectos: a imagem da organização perante ao mercado e aos próprios funcionários; e a preservação eficiente dos dados. A percepção que os consumidores devem ter de uma instituição que irá ter acesso a sua vida escrita e em forma de dados, é a de  uma empresa responsável e segura. Ou seja, que se preocupa com os problemas de quem a contrata e que busca constantemente estar se atualizando e gera resultado.

Integridade

Integridade

Além disso, a Segurança do Banco de Dados busca garantir medidas que validam a precisão de como preservar dados dentro de um outro centro de dados. O que se alinha bem com a integridade de como esse objetivo é conquistado. Sendo uma das prioridades das empresas engajadas da área.

Então, manter essa honestidade aumenta a estabilidade e capacidade de recuperação de dados, assim como a pesquisa e o encontro dos mesmos de forma organizada.

 

Backup

 

O Backup é, em linhas gerais, o resguardo de dados em forma de cópia. Essa cópia é feita de forma segura e com o pensamento de recuperação. Não é a toa que o Backup é o cerne de um Plano de Contingência de TI

O Backup apresenta algumas vantagens como a sua diversidade. Ele pode ser feito tanto físico quanto na nuvem e isso abre mais um leque de opções. O armazenamento em nuvem possui característica praticamente infinita de espaço, além de possibilitar o acesso de qualquer lugar do mundo, desde que se tenha autorização para isso.

Armazenamento na Nuvem

Armazenamento na Nuvem

Esses benefícios tornam tal recurso essencial para momentos desastrosos de “sumiço” de informações. Com o backup não é necessário desespero, já que os dados foram salvos e estão em um espaço seguro para serem novamente utilizados. Isso se encaixa perfeitamente no mantimento da Segurança do Banco de Dados

 

Auditoria em Banco de Dados

 

É nesse momento do processo de segurança que entram a maioria dos planejamentos a serem pensados. Isso quer dizer: pensar as ações que serão feitas ao se deparar com um equívoco ou falha no sistema. Essas ações podem ser previstas com gráficos, diagramas e manutenção das etapas do procedimento.

A manutenção vai desde a equipe. Ou  seja, garantir que a mesma está no nível de conhecimento exigido para resolução das tarefas. Até a revisão dos equipamentos e avaliação de critérios técnicos e operacionais do mesmo.

Auditoria

Auditoria

Além disso, a auditoria faz a utilização desses relatórios para conseguir manter a atenção a eventos. Que por sua vez podem acarretar em alguma resposta negativa. 

 

Gostou da matéria? Consiga acesso a mais conteúdos como esse no Blog da Eiti. Entre em contato com a Eiti Soluções para implantar sistemas eficientes de segurança na sua empresa!

 

[LoginRadius_Share]